(41) 3314-5000

Não perca as próximas atualizações,
assine nossa newsletter

Galvanização: entenda mais do processo que faz os metais durarem

A galvanização é um processo por meio do qual o aço é recoberto com uma camada de zinco hexagonal ou suas ligas. Como resultado, o produto obtido por esse meio apresenta uma grande resistência à corrosão da atmosfera.

Em uma explicação um pouco mais científica, a processo se dá da seguinte forma:

O Zinco possui um potencial de oxidação maior do que o ferro. O potencial de oxidação, também denominado de potencial de redução ou potencial eletroquímico, refere-se à tendência de uma espécie química de adquirir elétrons.

O aço, como uma substância química, é reagente, ou seja, participa de reações químicas. Mas, para que uma reação química ocorra, é necessário haver a troca de elétrons (partículas eletricamente negativas). Durante essa reação, o reagente que recebe elétrons atua como um oxidante e a outra, que doa esses elétrons, de redutor.

Porém, para que tudo isso aconteça, há um fator crucial: a tendência de um dos reagentes de receber elétrons em relação ao outro. Assim, se determinado reagente X tem uma maior tendência em receber elétrons, ou seja, é o agente oxidante mais forte da equação, então o reagente Y, quando em contato com X, será oxidado por este (X).

Você deve estar se perguntando: mas o que tudo isso tem em relação com a ferrugem que corrói os metais?

galvanização

A resposta é muito simples: a ferrugem se trata de um processo de oxidação. Portanto, podemos estabelecer uma relação lógica.

Metais, quando expostos ao ar livre enferrujam. Como você viu acima, o zinco possui um potencial de oxidação maior que o ferro, ou seja, ele perde elétrons mais facilmente. Então, o zinco se deteriora mais facilmente que o ferro quando exposto ao ar livro.

E nesse ponto entra o processo de galvanização.

Galvanização: sacrifica um e salva o outro

Recobrir o aço com uma camada de zinco é algo muito sensato de ser feito. Isso porque, um aço recoberto com uma camada de zinco e exposto ao ar livre terá uma maior durabilidade. Devemos lembrar que o processo de oxidação de metais expostos ao ar livre, em condições ambientais normais, não é um processo rápido. Ao contrário, ele é algo que ocorre muito lentamente. Isso não é aplicado para áreas costeiras, em que a maresia acelera o processo de desgaste de metais.

Assim, ao dotar o aço com uma camada de zinco o que ocorre é que o zinco será o primeiro a ser afetado pelas condições atmosféricas. Os metais e gases da atmosfera e outras substâncias químicas nela presentes podem – e, como de fato ocorre – reagir uma com a outra em uma reação de oxidação.

Como o zinco tem uma maior tendência a doar elétrons, ele acaba enferrujando antes do metal no qual ele é impregnado por meio do processo de galvanização.

 

Você também poderá se interessaar por…

>> A teoria dos círculos concêntricos aplicada à cerca de concertina

>> 4 dicas para deixar a sua casa de praia mais segura

>>  Proteja-se contra a criminalidade em Curitiba!

Galvanização: entenda mais do processo que faz os metais durarem
Avalie esse post!

Não perca as próximas atualizações,
assine nossa newsletter